Em formação

O que são albumina e globulina no exame de sangue de um cão?


O exame de sangue é uma parte importante do monitoramento da saúde do seu cão e pode ser realizado por uma variedade de razões ao longo de sua vida. Essas proteínas importantes podem servir como indicadores de doenças, e os níveis são afetados por uma série de condições, como doença hepática, doença renal, infecção e câncer. Esses dois componentes juntos formam um terceiro parâmetro medido em exames de sangue, conhecido como proteína total.

Proteína com finalidade

A albumina é uma proteína muito importante produzida pelo fígado. É a proteína mais abundante no plasma sanguíneo e desempenha um grande papel na manutenção do sangue em seu estado normal. Os níveis de albumina podem ficar altos no corpo devido à desidratação, mas é mais provável que diminuam devido a doenças. As razões mais comuns para os baixos níveis de albumina, conhecidas como hipoalbuminemia, são perda pelos rins, perda pelo trato intestinal ou falta de produção devido a doença hepática grave.

Consequências da hipoalbuminemia

Os níveis de albumina devem cair abaixo de um certo ponto antes que os sinais clínicos se tornem óbvios para você. Embora as faixas normais variem entre os laboratórios, como regra geral, a faixa normal é de 2,7 a 4,4 gramas por litro. Se a queda na albumina for severa (ou seja, menos de 2 gramas por litro), é mais provável que seu cão desenvolva inchaço em uma ou em todas as partes do corpo devido a mudanças no equilíbrio de fluidos. Você pode notar inicialmente um inchaço em uma perna ou na parte inferior da barriga, que pode progredir para outros locais. Também é possível que o fluido vaze para as cavidades do corpo, causando uma aparência pendular ou “barriguda” da barriga. Se o fluido vazar para a cavidade torácica, seu cão pode apresentar respiração difícil ou tosse.

Globulinas: ações e anormalidades

As globulinas são um grupo de proteínas diferentes no corpo cujo papel principal é combater infecções e ajudar a coagular o sangue. As globulinas são produzidas principalmente pelo sistema imunológico, com um pequeno componente sendo produzido pelo fígado. Como a albumina, os baixos níveis de globulinas podem resultar da falta de produção (geralmente observada em cachorros que ainda não desenvolveram totalmente o sistema imunológico) ou perda pelos rins ou intestinos. No entanto, a anormalidade mais comum das globulinas é a superprodução, resultando em um nível muito alto de proteínas globulinas no sangue. A hiperglobulinemia, como é denominada, geralmente resulta de infecção, inflamação grave ou câncer.

Hiperglobulinemia Dores de cabeça

Os níveis de globulina canina normalmente caem entre 2 e 3,8 gramas por decilitro no sangue. À medida que as globulinas sobem acima desse nível devido à superprodução, o sangue se torna mais espesso e menos propenso a fluir bem pelos vasos sanguíneos. Isso pode resultar em má circulação, o que leva a uma variedade de sinais. O sangramento nasal ocorre devido ao aumento da pressão em pequenos vasos do nariz, causando seu rompimento. As convulsões podem ocorrer quando o sangue espessado não consegue transportar níveis adequados de oxigênio para o cérebro. O fígado e os rins podem ser afetados pela má circulação sanguínea e doenças podem resultar de disfunção hepática ou renal. Em alguns casos, os níveis de globulina tornam-se tão altos que o sangue deve ser drenado do cão afetado, as proteínas extras removidas e os glóbulos vermelhos devolvidos ao paciente.

Gerenciando problemas de proteína

Uma vez que qualquer uma dessas proteínas pode ser afetada por uma série de doenças e condições no corpo, é muito importante consultar o seu veterinário a respeito de testes de diagnóstico adicionais que devem ser realizados. Com base nesses resultados, um plano de tratamento pode ser estabelecido para melhor corrigir as anormalidades e fornecer mais informações sobre a causa subjacente.


Assista o vídeo: Proteínas de la sangre: Albumina y globulinas. (Julho 2021).